• Correção de aréolas ou mamilos grandes
  • Correção de assimetria
  • Correção de flacidez
  • Elevação dos seios caídos

Definição:

Mastopexia – Eliminação do excesso de pele e elevação da mama, sem redução do volume.

Orientação para o Procedimento:

Cirurgia/Anestesia/Tempo – Cirurgia realizada na clínica, normalmente sob anestesia local com sedação para promover um relaxamento e induzir a paciente ao sono, com tempo cirúrgico em torno de 2 horas para a colocação de próteses, e 3 a 4 horas para a correção da flacidez ou diminuição do volume.

Cicatrizes – Para a simples colocação de próteses, cicatrizes no sulco mamário, via areolar ou periareolar e nas outras cirurgias, as cicatrizes são em forma de T invertido, L ou peri vertical. A qualidade da cicatriz depende da tendência individual. Elas passam por uma evolução lenta durante meses, e no início, são mais vermelhas e endurecidas tornando-se mais claras com o tempo. Algumas pessoas têm tendências a queloide (cicatriz grossa e larga) e necessitam de reparação futura.

Resultados – Os resultados são de acordo com as possibilidades cirúrgicas na própria paciente, pois existem características individuais como o tipo de pele, quantidade de volume e flacidez, estrias, largura e altura do tórax, qualidade individual de cicatrização, que possibilitam resultados diferentes entre pacientes.

Problemas/Riscos – Os riscos cirúrgicos são mínimos desde que a paciente esteja em bom estado de saúde. Na região operada podemos ter uma qualidade ruim de cicatriz, que é um fator individual. A rejeição da prótese acontece quando o organismo, além de formar uma cápsula ao redor da prótese, provoca uma retração levando a um endurecimento do conjunto. Todas as pacientes estão sujeitas, nas correções de flacidez, a uma pequena área de morte (necrose) da pele, que evolui satisfatoriamente com as semanas.

Amamentação/Gravidez – Normal na colocação de prótese via sulco mamário. Diminuída para redução do volume e tem de ser avaliada na correção da flacidez. Em caso de gravidez, perde-se parte do resultado obtido.

Alteração de peso – Interfere no resultado final, causando flacidez, caso emagreça.

Pós-Operatório:

Internamento – Normalmente a paciente recebe alta no mesmo dia, após 4 a 6 horas de repouso depois do término da cirurgia.

Dor – As cirurgias de mama provocam pouca dor a não ser em pessoas sensíveis. O médico pode receitar o uso de analgésicos, como paracetamol ou codeína para elimina-la.

Curativos – Podem ser retirados depois de 1 ou 2 dias e após colocar atadura de gaze ou uma toalhinha para proteção e o sutiã sem ferrinho para firmeza.

Pontos – Apenas é necessário retirar quando levantamos a aréola após 6 dias da cirurgia. Nos demais lugares, a cicatriz é colada e protegida com micropore (fita adesiva) que não deve ser retirada até a orientação médica.

Equimoses roxas – Desaparecem em torno de 15 dias.

Edema (inchaço) – Será reabsorvido gradativamente nas primeiras semanas.

Alimentação – Normal.

Postura – Normal.

Atividade Física – Não se devem levantar os braços ou carregar pesos principalmente nos primeiros 15 dias; dirigir após 10 a 15 dias; ir à academia e fazer esportes após 2 meses. As caminhadas devem ser feitas após 20 dias com cuidado.

Sol – Não expor-se no 1o mês ou enquanto tiver manchas devido à cor roxa/amarela dos hematomas.

Pré-Operatório:

  • Realizar os exames solicitados.
  • Providenciar um sutiã adequado ( firme e sem “ferrinho” ).
  • Comunicar problemas como doenças, uso de drogas, medicamentos e alergias.
  • Parar de tomar remédios para emagrecer no mínimo 15 dias antes da cirurgia.
  • Não tomar medicação com ácido acetilsalicílico por 10 dias antes da cirurgia.
  • Se possível, parar de fumar 15 dias antes da cirurgia para reduzir os riscos que o fumo causa, como: morte da pele por diminuição da circulação (necrose), piora no tempo e qualidade das cicatrizes, aumento do risco cirúrgico geral.
  • Manter o uso de medicações para pressão e diabetes e levar à clínica no dia da cirurgia todos os remédios que toma diariamente.
  • Respeitar a orientação do jejum.
  • Não usar maquiagem, pintar as unhas, usar joias e objetos de valor.
  • Comparecer à clínica no horário agendado ou comunicar com antecedência qualquer problema.
  • Venha à clínica com sapatos baixos, roupas leves e largas devido ao curativo.
  • Trazer consigo o Consentimento Informado de acordo com sua cirurgia ( Mama ou Prótese ) preenchido e assinado.
  • Providenciar o pagamento como previamente combinado.

 

Qualquer dúvida a respeito da cirurgia, favor marcar nova avaliação.

A cirurgia de correção mamária deixa cicatrizes?

Esta cirurgia permite-nos posicionar as cicatrizes bastante escondidas, o que é muito conveniente nos primeiros meses. As cicatrizes passarão, obrigatoriamente, por diversas fases até que se atinja a fase final de maturação:

Fase A – PERÍODO IMEDIATO: Vai até o 30º dia e apresenta-se com aspecto pouco visível. Alguns casos apresentam uma discreta reação aos pontos ou ao curativo.

Fase B – PERÍODO MEDIATO: Vai do 30º dia até o 12º mês. Neste período haverá um espessamento natural da cicatriz, bem como uma mudança na tonalidade de sua cor, passando do “vermelho” para o “marrom” que vai, aos poucos, clareando. Este período, o menos favorável da evolução cicatricial, é o que mais preocupa as pacientes. Como não podemos apressar o processo natural de cicatrização, recomendamos às pacientes que não se preocupem, pois o período tardio se encarregará de diminuir os vestígios cicatriciais.

Fase C – PERÍODO TARDIO: Vai do 12º ao 18º mês. Neste período a cicatriz começa a tornar-se mais clara e menos consistente, atingindo assim o seu aspecto definitivo. Qualquer avaliação do resultado definitivo da cirurgia das mamas deverá ser feita após este período.

Onde se localizam as cicatrizes?

Dependendo da técnica empregada, poderemos ter variações quanto às cicatrizes. Normalmente existem cicatrizes situadas em forma de “T” invertido, na parte inferior da mama. Aquela situada em torno da aréola fica bastante disfarçada pela própria condição de transição de cor entre a aréola e a pele normal. Outros tipos de cicatrizes, como em “I”, “L /J” ou areolares, são viáveis.

Existe correção para cicatrizes hipertróficas?

Vários recursos clínicos e cirúrgicos nos permitem melhorar cicatrizes inestéticas na época adequada. Não se deve confundir o “período mediato” da cicatrização normal (do 30º dia até o 12º mês) como uma complicação cicatricial.

Como ficarão minhas novas mamas, em relação ao tamanho e à consistência?

As mamas podem ter seu volume reduzido através da cirurgia; Além disso, sua consistência e forma também são melhoradas. Para os casos de redução de volume e levantamento de sua posição, podemos optar por vários volumes, dentro das possibilidades que a mama original nos permita planejar, sem comprometê-la futuramente. Aqui, como no caso do aumento do volume, deverão ser equilibradas as proporções entre o volume da nova mama e o tamanho do tórax da paciente, para obtermos maior harmonia estética.

Em quanto tempo atingirei o resultado definitivo?

Apesar do resultado imediato e mediato satisfazerem às pacientes, somente a partir do 6º mês é que as mamas começaram a atingir sua forma definitiva (vide item anterior).

No caso de gravidez, o resultado permanecerá ou ficará prejudicado?

Quando se tratar de mamas muito grandes que foram reduzidas acentuadamente, a lactação poderá ficar prejudicada. Em casos de pequenas e médias reduções, a lactação poderá ser preservada. Algumas pacientes poderão apresentar diminuição da sustentação da pele mamária.

O pós-operatório da cirurgia mamária é doloroso?

Geralmente não, desde que você obedeça às instruções médicas, principalmente no que tange à movimentação dos braços nos primeiros dias.

Há perigo nesta operação?

Raramente a cirurgia plástica mamária sofre complicações sérias. Isto se deve ao fato de se preparar convenientemente cada paciente, além de ponderarmos sobre a associação desta cirurgia simultaneamente a outras.

Qual o tipo de anestesia utilizada?

A maioria dos casos é operada sob anestesia local com sedação prévia.

Quanto tempo dura o ato cirúrgico?

Dependendo de cada tipo de mama, de 2 1⁄2 horas a 4 horas, podendo-se estender um pouco mais, em certos casos. Entretanto, o tempo de ato cirúrgico não deve ser confundido com o tempo de permanência do paciente no ambiente do Centro Cirúrgico da Clínica Bertoli. Esta permanência envolve também o período de preparação anestésica e recuperação pós-operatória em nossas suítes projetadas especialmente para o conforto e bem estar do paciente.

Qual o período de internação?

Pode variar de 10 a 24 horas.

São utilizados curativos?

Sim. Nos primeiros dias é aplicado um curativo acolchoado para absorver secreções. Após é necessário utilizar sutiã sem ferrinho com um tecido macio para proteger as mamas.

Quando são retirados os pontos?

São retirados em torno do 7º dia.

Quando tomarei banho completo?

Geralmente, após 2 a 3 dias. Alguns casos poderão determinar cuidados sobre a área operada.

Qual a evolução pós-operatória?

Você não deve se esquecer de que, até que se atinja o resultado almejado, as mamas passarão por diversas fases (explicados nos itens “A cirurgia de redução mamária deixa cicatrizes?” e “Como ficarão minhas novas mamas, em relação ao tamanho e consistência?”). Se lhe ocorrer uma preocupação no sentido de desejar atingir o resultado definitivo antes do tempo previsto, não faça disso motivo de sofrimento: tenha a devida paciência, pois seu organismo se encarregará espontaneamente de dissipar todos os transtornos imediatos. É evidente que toda e qualquer preocupação de sua parte deverá ser transmitida a nós para que possamos passar os esclarecimentos necessários para sua tranquilidade.

Quando poderei retornar aos meus exercícios?

Depende do tipo de exercícios. Aqueles relativos aos membros inferiores poderão ser reiniciados entre 15 e 30 dias, evitando-se o “alto impacto”. Para exercícios que envolvam o tórax deve-se aguardar de 45 a 60 dias.

É necessário levar o consentimento impresso e preenchido no dia da sua cirurgia.

Faça o DOWNLOAD AQUI